Páginas

Você não entende.



Você não entende, não percebe.

Acha que basta voltar com aulas palavras insignificantes, com desculpas que já não me convencem mais, dizer que tá com saudades, que sentiu minha falta, ou ao menos que lembrou de mim, que tudo se resolve, se ajeita. Que já satisfaz.

Acha que basta voltar, que basta ficar, pra apagar, pra cicatrizar.

Aí você vem, fica. E quando me dou conta, já partiu novamente. Tornando isso um ciclo vicioso, de idas e vindas. O que me resultava em mais decepções.

Deixando mais dor que outrora, rasgando as cicatrizes, atormentando com lembranças. Você vem, eu fico bem. E então, quando menos espero, você se vai novamente. Me deixando pior do que já estava.

E de tanto você ir e vim, eu cansei de abrir a porta. Cansei de deixa-la encostada pra quando você voltasse. Cansei dos seus meios termos, cansei de te aceitar. Então decidi fechar a porta, e trancar com sete chaves. Com todas possíveis. 

Não me importo mais com seus sentimentos, com seus arrependimentos. Não me importo se você vai sofrer, ou vai ouvir a nossa música na expectativa de me sentir. Não me importo com as cartas, com os textos, com as músicas... com o que restou de nós. Eu poderia acender um fosfero e queimar tudo em um piscar.

Porque eu realmente, não me importo. Não é porque você ainda ama alguém que você tem que continuar se importando.

Nenhum comentário

Postar um comentário

Sejam bem vindos :) O seu comentário é muito importante, não deixem de opinar, deixar criticas, sugestões e etc. Deixe o link do seu blog que retribuirei a visita
@angelicapmota

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger